2008

dezembro 22, 2008

Quase nem dá vontade de deixar esse ano terminar.

Certamente foi um dos anos mais difíceis, mas também o melhor até agora. Cheio de emoções e desafios, novidades, problemas e soluções. Gente incrível, velhos e novos! Adorei o pessoal que conheci no laboratório, a convivência com os AIESECos antigos, ter conhecido os novos, os amigos antigos do cursinho, da faculdade, a família que sempre me acompanha… Pessoas é que fazem a diferença, não há dúvidas! Amo vocês.

Parte do todo:

Que venha 2009 com o grande desafio de bater 2008! Vamvê!

A vida é curta, e eu nunca mais vou ter 23.

AIESEC

dezembro 22, 2008

Considerando que o (pretenso) público leitor desse blog é variado, creio que seja importante aproveitar a via direta de comunicação para esclarecer o que é essa tal de AIESEC, que me tomou tanto tempo e atenção em 2008! Ei-la:

O que é?

A AIESEC é uma rede global formada por jovens universitários e recém-graduados, que por meio do trabalho dentro da organização e de intercâmbios profissionais, estimula a descoberta e o desenvolvimento do potencial de liderança de seus membros para que impactem positivamente a sociedade.

AIESEC Internacional: http://www.aiesec.org/AI
AIESEC no Brasil: http://www.aiesec.org/brazil/
AIESEC em Porto Alegre: http://www.aiesecbrazil.org.br/portoalegre/

Na prática, o que isso quer dizer?

Quer dizer que tem universitários trabalhando volutariamente em mais de 100 países diferentes, gerindo equipes em áreas como marketing, finanças e RH para poder enviar trainees para o exterior e abrir vagas em empresas locais para trazer intercambistas, que poderão viver uma experiência pessoal e profissional e ser mais culturalmente sensíveis, podendo voltar ao seu país de origem e ter um impacto positivo na sociedade. Enquanto isso, quem trabalha no comitê local desenvolve conhecimentos e habilidades gerenciais fazendo tudo isso funcionar, além de viver um ambiente intercultural fantástico e formar uma rede de contatos global, com membros e empresas, que proporciona um aprendizado enorme, além de excelentes amizades.

O que eu fiz esse ano?

Esse ano eu trabalhei como Diretora de Gestão de Talentos (RH) na AIESEC em Porto Alegre, que tem sede na Escola de Administração da UFRGS. Eu fui responsável por uma equipe de mais de 10 pessoas e participei de dois processos seletivos para novos membros (com dinâmicas e entrevistas), organizei duas conferências locais para capacitação desses novos membros, fiz planejamento de RH, treinamentos com organizações parceiras, eventos, avaliação de desempenho, pesquisa de clima, avaliação de qualidade de descrições de cargo, acompanhamento de membresia, planejamento de metas, definição de ações estratégicas e tomei muitas decisões com a minha equipe da diretoria, que definiram os rumos da organização nesse ano. Além disso, tem as conferências nacionais e internacionais. Em 2008 fui a 3 conferências nacionais em São Paulo. Nessas conferências posso conhecer pessoas que trabalham em áreas afins em diferentes lugares do país e do mundo, ter contato com empresas parceiras, treinamentos sobre assuntos importantes, painéis e grandes oportunidades de fazer contatos para a vida toda.

O que eu ganhei com isso?

Como eu disse, o trabalho é 100% voluntário. Não ganhei dinheiro nenhum, mas com certeza o aprendizado que tive não tem preço. Autoconhecimento, gestão de tempo, estratégia, comunicação, gestão de equipes, relacionamento, trabalho sob pressão, facilitação de discussões, planejamento de carreira e muito mais. Curso nenhum me daria tudo isso em tão pouco tempo. Aprendi muito mais do que esperava. Vale a pena.

Hey there!

dezembro 21, 2008

Depois de ficar praticamente o ano todo sem escrever, eis que esse blog vem a calhar novamente!

Como a maioria dos meus amigos/familiares/colegas/simpatizantes sabem, vou viajar em breve. Ganhei a bolsa do DAAD para ir pra Alemanha, num curso de inverno de 6 semanas! Yay!

Veja que até o nome do blog acabou sendo apropriado: “para não perder de vista”. Era o destino, ahn…?

Sempre mais.

E agora.

Retomando após 8 meses

agosto 1, 2008

Então… O objetivo desse blog era ‘não perder de vista’ algo que eu sempre gostei muito de fazer: escrever.

Como bem se vê, até agora o objetivo não foi cumprido. Caso não houvesse um fato marcante que me empurrasse de volta para o teclado e o cursor intermitente na tela vazia, nada teria mudado até dezembro, provavelmente. Mas houve.

Eu sempre soube que aquilo que não é usado desaprende-se. Porém sempre achei que certas coisas eram definitivas. Por exemplo, minha ortografia perfeita. Lembro de professores me perguntando “é assim que se escreve?” Eu era referência e me orgulhava disso.

Os sintomas começaram há cerca de 1 ano e meio. De leve, eventuais, quase imperceptíveis. Levava um susto quando escrevia algo errado, o erro me saltava aos olhos como uma lança. Doía. E eu rapidamente teclava o backspace, para corrigir o erro craço* antes que alguém percebesse (mesmo que eu estivesse sozinha). Com o passar do tempo a coisa foi piorando. A freqüência de erros de grafia ao digitar aumentou, assim como o tempo de latência para o reflexo do backspace. Comecei a me preocupar, mas até então não parecia nada mais grave. Devia ser o cansaço da rotina pesada, a falta de sono, a desatenção.

Foi essa semana que aconteceu. Digitei. Cheguei a olhar meio de canto, meio desconfiada, mas segui em frente. Cheguei ao ponto final naquela mesma linha. Olhei novamente. Pensei, analisei. Nah, deve ser isso mesmo.

Mas não era.

Errei mesmo! E assim permaneceu até que alguém me corrigisse. Antes fosse o corretor ortográfico… Mas não! Tinha que ser alguém. Um ser consciente e julgador.

Mundo injusto.

Enfim, foi daí que resolvi voltar. Praticar a leitura e a escrita, pois estou enferrujando. Imagina se daqui a alguns anos começo a trocar ç por ss? Esquecer as vírgulas, os acentos? Ah, não. Não posso correr esse risco.

Voltei.

 

*Sim, eu sei que é crasso.

2008

janeiro 1, 2008

Por que não começar bem?

Família, música, alegria e coisas boas!  É por essas e outras que 2008 vai ser o melhor ano so far!

Best wishes to all!

Happy new year

dezembro 31, 2007

Falta de foco é a causa dos problemas do mundo. Não há como escolher um caminho sem escolher um destino – as pessoas andam em círculos se não sabem para onde querem ir. É por isso que esse ano vai ser diferente.
Vou começar bem, fazendo uma lista de metas para 2008. De curto prazo, de longo prazo – TUDO. Tudinho. Claro que posso acrescentar coisas e riscar outras ao longo do ano, mas o importante é que terei uma boa ferramenta para fazer a checklist no fim e pra revisar once in a while, quando a tormenta tiver tirado meu tempo para pensar na vida.
Saiba que 2007 foi terrível. Uma correria sem fim, muitos afazeres, muitas demandas, muitas exigências, muitas críticas, muitas listas, muitos problemas e pouco descanso. Cansei pra caramba. No final é fácil dizer, mas vá lá: valeu a pena. Hoje me sinto muito mais preparada para as coisas da vida. Praticamente formada, sem saber direito pra onde a vida vai me levar, esperando resultados, com altas expectativas sobre os planos que já tenho. É isso aí…
E que 2008 seja muito melhor! Talvez não mais tranqüilo, nem mais seguro, mas muito mais feliz! Quero ver mais as pessoas que eu amo, quero me divertir mais, quero aprender mais, quero sair mais, quero conhecer mais lugares, quero mais coisas novas, quero conquistar mais! A vida é curta, e eu nunca mais vou ter 22.

What’s next?

dezembro 31, 2007

portaoverde.jpg