Natal e tal

dezembro 26, 2008

Pra mim o marco do fim do ano é o Natal. É nessa hora que eu paro pra pensar sobre o ano, tento planejar o próximo e consigo sentir-me plenamente confortável — família reunida tem um efeito terapêutico sobre mim. Esse ano não foi diferente — com o plus de milhares de dicas, recomendações e presentes próprios para a neve. Adorei, obrigada!

(Ó, que acalentador, como diria o Brouks…)

Esses momentos sempre me deixam meio nostálgica, sorry.

Para a viagem? Quase tudo pronto e devidamente empacotado! Só faltam alguns detalhes. Coisinha… Yay!

Ainda bem que o embarque já é segunda, porque a minha caixa de entrada vazia, sem os 85 e-mails por dia, já está me deixando com uma sensação de vazio interior quase irreparável! Ainda mais sabendo que o povo está todo debandando pra praia — aliás, caravana da alegria do Maurão que foi idéia MINHA, antes de saber que eu estaria em Parrí (ui) no ano novo! Aproveitem por mim, geeeente!

Ah: e para todos, Feliz Ano Novo!

Que 2009 seja 475 vezes melhor que todos os anos anteriores! Que nesse ano a gente tenha mais paz, mais saúde,  mais amor, mais amizade, mais carinho, mais fé, mais harmonia, mais energia, mais sucesso, mais alegria, mais tempo… Como disse a Ana, que a gente nos ajude a crescer!

E lembrem-se das 3 regras da vida, que o pai da Ana (a doutora, não eu) ensinou pra ela, e eu achei perfeitas:

– Don’t judge

– Don’t expect

– Enjoy the differences

Luv yall.

;)

Locations of visitors to this page

Nach Deutschland

dezembro 23, 2008

Até pouco tempo, esse blog era só um depósito de pensamentos aleatórios e ninguém tinha o endereço. Era anônimo e só — e bem subutilizado, aliás. Mas enfim… Agora há um propósito para lançá-lo: notícias sobre a minha viagem. Yay! o/

Mas que viagem?

Pois é. Vou pra Alemanha graças à bolsa do DAAD que ganhei, para fazer um curso de inverno de 2 meses, de língua e cultura alemã. O objetivo do curso é fazer contatos com as universidades, e é voltado para pessoas de graduação e mestrado, que queiram seguir carreira acadêmica.

Ah, legal! Onde exatamente?

                  

Em Freiburg! É uma cidade pequena, no sul da Alemanha, no estado de Baden-Württemberg, com cerca de 200 mil habitantes, perto da Floresta Negra. Também é uma cidade dita ensolarada (o que é bom, considerando as características do inverno alemão) e famosa por sua preocupação com questões ambientais e de sustentabilidade. Cool, ha?

Tri! E quando vai ser isso?

Antes de tudo, vou passar o ano novo em Paris, com a Mila, que gentilmente vai me ceder host no seu apê em Parrí (yay!) e outros AIESECos! Zuper Zique, néam? Depois vou conhecer Londres (ui), para daí ir para Freiburg. Na verdade, chego primeiro em Basel, na Suíça (olha o mapinha ali) e de lá pego um busão que leva 50min para chegar em Freiburg, onde já vou encontrar conhecidos também, como o Fábio, de Recife, que docemente vai me recepcionar na estação, minha primeira parada na Deutschelândia, e a Carin, daqui de POA, que vai fazer o curso comigo. O Winterkurs, aliás, começa dia 12 de janeiro e vai até final de fevereiro. Oh. My. God. Frio na barriga e no pescoço, já!

Sim, eu estabeleço diálogos internos (não necessariamente em itálico) quase que diariamente, sem ter minha sanidade mental questionada por isso.

2008

dezembro 22, 2008

Quase nem dá vontade de deixar esse ano terminar.

Certamente foi um dos anos mais difíceis, mas também o melhor até agora. Cheio de emoções e desafios, novidades, problemas e soluções. Gente incrível, velhos e novos! Adorei o pessoal que conheci no laboratório, a convivência com os AIESECos antigos, ter conhecido os novos, os amigos antigos do cursinho, da faculdade, a família que sempre me acompanha… Pessoas é que fazem a diferença, não há dúvidas! Amo vocês.

Parte do todo:

Que venha 2009 com o grande desafio de bater 2008! Vamvê!

A vida é curta, e eu nunca mais vou ter 23.

AIESEC

dezembro 22, 2008

Considerando que o (pretenso) público leitor desse blog é variado, creio que seja importante aproveitar a via direta de comunicação para esclarecer o que é essa tal de AIESEC, que me tomou tanto tempo e atenção em 2008! Ei-la:

O que é?

A AIESEC é uma rede global formada por jovens universitários e recém-graduados, que por meio do trabalho dentro da organização e de intercâmbios profissionais, estimula a descoberta e o desenvolvimento do potencial de liderança de seus membros para que impactem positivamente a sociedade.

AIESEC Internacional: http://www.aiesec.org/AI
AIESEC no Brasil: http://www.aiesec.org/brazil/
AIESEC em Porto Alegre: http://www.aiesecbrazil.org.br/portoalegre/

Na prática, o que isso quer dizer?

Quer dizer que tem universitários trabalhando volutariamente em mais de 100 países diferentes, gerindo equipes em áreas como marketing, finanças e RH para poder enviar trainees para o exterior e abrir vagas em empresas locais para trazer intercambistas, que poderão viver uma experiência pessoal e profissional e ser mais culturalmente sensíveis, podendo voltar ao seu país de origem e ter um impacto positivo na sociedade. Enquanto isso, quem trabalha no comitê local desenvolve conhecimentos e habilidades gerenciais fazendo tudo isso funcionar, além de viver um ambiente intercultural fantástico e formar uma rede de contatos global, com membros e empresas, que proporciona um aprendizado enorme, além de excelentes amizades.

O que eu fiz esse ano?

Esse ano eu trabalhei como Diretora de Gestão de Talentos (RH) na AIESEC em Porto Alegre, que tem sede na Escola de Administração da UFRGS. Eu fui responsável por uma equipe de mais de 10 pessoas e participei de dois processos seletivos para novos membros (com dinâmicas e entrevistas), organizei duas conferências locais para capacitação desses novos membros, fiz planejamento de RH, treinamentos com organizações parceiras, eventos, avaliação de desempenho, pesquisa de clima, avaliação de qualidade de descrições de cargo, acompanhamento de membresia, planejamento de metas, definição de ações estratégicas e tomei muitas decisões com a minha equipe da diretoria, que definiram os rumos da organização nesse ano. Além disso, tem as conferências nacionais e internacionais. Em 2008 fui a 3 conferências nacionais em São Paulo. Nessas conferências posso conhecer pessoas que trabalham em áreas afins em diferentes lugares do país e do mundo, ter contato com empresas parceiras, treinamentos sobre assuntos importantes, painéis e grandes oportunidades de fazer contatos para a vida toda.

O que eu ganhei com isso?

Como eu disse, o trabalho é 100% voluntário. Não ganhei dinheiro nenhum, mas com certeza o aprendizado que tive não tem preço. Autoconhecimento, gestão de tempo, estratégia, comunicação, gestão de equipes, relacionamento, trabalho sob pressão, facilitação de discussões, planejamento de carreira e muito mais. Curso nenhum me daria tudo isso em tão pouco tempo. Aprendi muito mais do que esperava. Vale a pena.

Hey there!

dezembro 21, 2008

Depois de ficar praticamente o ano todo sem escrever, eis que esse blog vem a calhar novamente!

Como a maioria dos meus amigos/familiares/colegas/simpatizantes sabem, vou viajar em breve. Ganhei a bolsa do DAAD para ir pra Alemanha, num curso de inverno de 6 semanas! Yay!

Veja que até o nome do blog acabou sendo apropriado: “para não perder de vista”. Era o destino, ahn…?